quarta-feira, 29 de outubro de 2014

CARTA AOS ALUNOS

Caro ( a)  aluno(a)
Temos no dia-a-dia escolar uma grande dificuldade de compreender, como você aluno ( jovem), tem visto a escola e a educação de hoje.
               Com tantas mudanças e inovações que ocorrem em nosso meio, acabamos por não compreender bem quais expectativas os alunos tem em mente para a sua formação.
Por meio desta carta, nós professores, queremos abrir um diálogo para tentar compreender o sentido de sua trajetória escolar para projetos futuros. Quais são seus sentimentos em relação à escola e ao futuro.
Das aulas ministradas, e a troca de experiência com os professores o que tem te motivado para o seu amanhã?
Nesse período de experiência como jovem você tem se sentido limitado, por algumas regras impostas, ou isso é essencial para a sua formação humana... Com carinho queremos que reflita e responda.
Atenciosamente,
                           Professores da Escola Estadual Barão de Melgaço.


E POR FALAR EM TRABALHO..


E POR FALAR EM TRABALHO...
Falando em trabalho como algo importante para a sobrevivência de cada indivíduo. Queremos saber como você vê o trabalho?
Você trabalha fora? Não trabalham, mas pensam em trabalhar ainda no tempo de escola?
Que trabalho realiza?
Quais trabalhos já fizeram?
Sua experiência de trabalho tem sido gratificante?
Todos os seus direitos de trabalho foram respeitados?
Você conhece seus direitos de trabalho uma vez que é lei para todos?
Obs: respondam em forma de texto.

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

EBOLA - O PERIGO QUE NOS CERCA



Ebola é uma febre grave do tipo hemorrágico transmitida por um vírus do gênero Filovirus, altamente infeccioso, que desenvolve seu ciclo em animais Há cinco espécies diferentes desse vírus, que recebe o nome do local onde foi identificado. Zaire, Bundibugyo, Costa do Marfim, Sudão e Reston. Este último ainda não foi encontrado em humanos.
A doença é classificada como uma zoonose. Embora os morcegos frutívoros sejam considerados os prováveis reservatórios naturais do vírus Ebola, ele já foi encontrado em gorilas, chimpanzés, antílopes, porcos e em minúsculos musaranhos. Os especialistas defendem a hipótese de que a transmissão dos animais infectados para os seres humanos ocorre pelo contato com sangue e fluidos corporais, como sêmen, saliva, lágrimas, suor, urina e fezes.
Daí em diante, o vírus Ebola pode ser transmitido pelo contato direto entre as pessoas, pelo uso compartilhado de seringas e, por incrível que pareça, até depois da morte do hospedeiro. Ou ainda, caso o paciente tenha sobrevivido, o vírus Ebola pode persistir ativo em seu sêmen durante semanas. Possivelmente, uma das razões para ser tão mortal e resistente é que libera uma proteína que desabilita o sistema de defesa do organismo.
Surtos de ebola atingiram países da África em 1995, 2000, 2007, mas foram controlados. O surto de 2014 atinge Guiné, Serra Leoa e Libéria e já há casos confirmados na Nigéria. A OMS determinou estado de “emergência sanitária mundial” com o objetivo de conter o vírus e barrar surto de Ebola, o maior de que se tem conhecimento até agora.
Oficialmente, só se considera que um surto de ebola chegou ao fim após 42 dias sem nenhum novo caso registrado.
Sintomas
O período de incubação dura de 2 a 21 dias. Os sinais e sintomas variam de um paciente para outro. Metade dos pacientes infectados vão a óbito.
Febre, dor de cabeça muito forte, fraqueza muscular, dor de garganta e nas articulações, calafrios são os primeiros sinais da doença que aparecem de forma abrupta depois de cinco a dez dias do início da infecção pelo vírus Ebola. Com o agravamento do quadro, outros sintomas aparecem: náuseas, vômitos e diarreia (com sangue), garganta inflamada, erupção cutânea, olhos vermelhos, tosse, dor no peito e no estômago, insuficiência renal e hepática. No estágio final da doença, o paciente apresenta hemorragia interna, sangramento pelos olhos, ouvidos, nariz e reto, danos cerebrais e perda de consciência.
 Diagnóstico
Uma das dificuldades para estabelecer o diagnóstico precoce da doença provocada pelo vírus Ebola é que, no início, os sintomas podem ser confundidos com os de enfermidades como gripe, dengue hemorrágica, febre tifoide e malária. O levantamento da história do paciente, se esteve exposto a situações de risco e o resultado de testes sorológicos (Elisa IgM, PCR) e o isolamento viral são fundamentais para determinar a causa e o agente da infecção.
Diante da possibilidade de uma pessoa ter entrado em contato com o vírus Ebola, ela deve ser mantida em isolamento e os serviços de saúde obrigatoriamente notificados.
Tratamento
Não existe tratamento específico para combater o vírus Ebola, que infecta adultos e crianças sem distinção. Não existe também uma vacina contra a doença, mas já foi testada uma fórmula em macacos, morcegos e porcos-espinhos que mostrou resultados positivos nesses animais.
O único recurso terapêutico contra a infecção causada pelo Ebola é oferecer medidas de suporte, como reposição de fluidos e eletrólitos, hidratação, controle da pressão arterial e dos níveis de oxigenação do sangue, além do tratamento das complicações infecciosas que possam surgir.
No Brasil, existem dois centros de referência preparados para tratar pacientes infectados pelo vírus ebola: o Fiocruz, no Rio de Janeiro, e o Hospital Emílio Ribas, em São Paulo.
Prevenção
Não só os agentes de saúde, mas todas as pessoas que precisam aproximar-se de pacientes com caso confirmado de ebola ou suspeita da doença são obrigadas a usar um equipamento de proteção que cobre o corpo da cabeça aos pés e que deve ser retirado com todo o cuidado para evitar contaminação.
Recomendações
As seguintes medidas são fundamentais para evitar o contato com o vírus Ebola, como forma de prevenir a infecção e evitar a disseminação da doença;
1.   Lave as mãos com frequência com água e sabão. Se não for possível, esfregue-as com álcool gel;
2.   Procure não frequentar lugares que facilitem a exposição ao vírus Ebola;
3.   Evite contato com pessoas infectadas. Quanto mais avançada a doença, maior a concentração de vírus e mais fácil o contágio;
4.   Use vestimentas de proteção, como macacões e botas de borracha, aventais, luvas e máscaras descartáveis e protetores oculares, sempre que tiver de lidar com os pacientes. Sob nenhum pretexto reutilize agulhas e seringas. Instrumentos médicos metálicos que serão reaproveitados devem ser esterilizados.
5.   Só coma alimentos exóticos de procedência conhecida;
6.   Lembre que o corpo dos doentes continua oferecendo risco de contágio mesmo depois da morte.




Ebola é uma doença causada por um vírus de mesmo nome, e seu principal sintoma é a febre hemorrágica, que causa sangramentos em órgãos internos. O vírus é nativo da África, onde surtos esporádicos ocorrem ao longo de décadas.
É uma doença grave e muitas vezes fatal, com uma taxa de letalidade de até 90%, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS). O ebola é transmitido pelo contato direto com o sangue, fluidos corporais e tecidos de animais ou pessoas infectadas. Pacientes gravemente doentes requerem tratamento de suporte intensivo. Durante um surto, aqueles com maior risco de infecção são os profissionais de saúde, familiares e outras pessoas em contato próximo com pessoas doentes e pacientes falecidos.
O vírus Ebola foi descoberto em 1976 e acontecem surtos esporádicos desde então. Os primeiros registros do vírus Ebola foram encontrados em macacos, chimpanzés e outros primatas não humanos que vivem na África. Uma cepa mais branda de Ebola foi descoberta em macacos e porcos nas Filipinas - no entanto, o vírus das Filipinas não causa doença em humanos. A doença recebe esse nome por causa do rio Ebola, na República Democrática do Congo, onde o vírus foi encontrado pela primeira vez.
Hoje, o que se acredita é que o morcego seja o responsável por transmitir o vírus para outros animais. Nele o vírus não provoca doença. Mas uma fruta meio comida por um morcego e encontrada por outro animal já pode dar início à epidemia. Macacos, antílopes e porcos-espinho também são afetados pela doença. É possível entrar em contato com o vírus visitando lugares com infestação de morcegos (como minas e cavernas) ou manipulando o tecido de algum animal morto pelo Ebola.

Existem seis subtipos do vírus Ebola. Sendo que os cinco mais conhecidos são:

  • EbolaZaire
  • Ebola-Sudão
  • Ebola-Costa do Marfim
  • Ebola-Bundibugyo
  • Ebola-Reston.
  •  
  •  
Foi descoberto recentemente uma sexta cepa do vírus, que teve os primeiros casos registrados na República Democrática do Congo.
Todos estes subtipos são encontrados na África, exceto o Ebola-Reston, que é encontrado somente nas Filipinas. O vírus Ebola-Reston também é o único subtipo que não vai causar doenças em seres humanos, uma vez que afeta apenas animais.
É possível contrair Ebola por meio do contato direto com os fluidos corporais de um animal infectado ou humano. Estes incluem sangue, saliva, sêmen, vômito, urina ou fezes.
De acordo com a Organização Mundial de Saúde, também é possível adquirir o vírus por lidar com um animal selvagem doente ou morto que tenha sido infectado. Há alguma evidência de que o vírus Ebola pode ser transmitido através do ar a partir de primatas não humanos para primatas não humanos, como de macaco para macaco. Não há estudos definitivos provaram isso, entretanto.
Uma pessoa infectada normalmente não se torna contagiosa até que desenvolva sintomas. Os membros da família são frequentemente infectados ao cuidar de parentes doentes ou mortos.
Profissionais podem entrar em contato com o vírus se não usarem equipamentos de proteção, como máscaras cirúrgicas e luvas. Ela não é altamente transmissível, basta diagnosticar o paciente e isolar.
Para a maioria das pessoas, o risco de contrair de Ebola é baixo. No entanto, as chances aumentam se você:
  • Visita áreas nas quais há surto de Ebola
  • Realiza pesquisas em animais, principalmente primatas originários da África ou Filipinas
  • Fornece assistência médica ou pessoal para pessoas infectadas
  • Prepara pessoas infectadas para o enterro, uma vez que os corpos das pessoas contaminadas ainda podem transmitir a doença.
Pacientes expostos ao vírus Ebola devem começar a apresentar sintomas entre dois a 21 dias após o contato com a doença, que tem início rápido. Os sintomas iniciais se assemelham aos de uma infecção comum da gripe. Veja:
Conforme o Ebola progride, os sintomas tornam-se mais grave. Sintomas de Ebola em estágio final podem incluir:

  • Vômitos
  • Diarreia
  • Vermelhidão nos olhos
  • Inchaço dos genitais
  • Hemorragia interna e externa (alguns pacientes podem ter sangue saindo de seus olhos, nariz, boca, orelhas ou reto)
  • Erupção ou hemorragia ao longo da pele e mucosas.
Pode ser difícil dizer se uma pessoa tem Ebola analisando somente os sintomas. A equipe médica pode testar primeiro para outras doenças que têm os mesmos sintomas de Ebola, tais como:
Se há suspeita de Ebola, a equipe médica pode faze um exame específico para identificar rapidamente o vírus, o ensaio imunoenzimático (ELISA).
Pessoas diagnosticadas com Ebola devem ser isoladas do público imediatamente para ajudar a prevenir a propagação do vírus. Profissionais de saúde e outras pessoas que entrem em contato com o doente deve usar equipamento de proteção, como luvas, toucas e máscaras.
Não há cura para Ebola. Os únicos tratamentos disponíveis são aqueles destinados a ajudar a aliviar os sintomas. Estas podem incluir:
  • Oxigenoterapia
  • Fluidos intravenosos
  • Transfusões de sangue
  • Medicamentos para tratar choque
  • Medicamentos para a dor.
Uma vez que a doença foi curada, a pessoa está imune ao vírus Ebola. Dessa forma, pode entrar em contato com outras pessoas que tenham a doença sem maiores riscos.
Conforme o Ebola progride, pode causar:
  • Falência múltipla de órgãos
  • Hemorragia grave
  • Icterícia
  • Delírio
  • Convulsões
  • Coma
  • Choque.
Uma razão pela qual os vírus são tão mortais é que eles interferem com a capacidade do sistema imunológico para montar uma defesa.
Para as pessoas que sobrevivem, a recuperação é lenta. Pode levar meses para recuperar o peso e força, e o vírus pode permanecer no organismo durante semanas. As pessoas podem experimentar:
  • Perda de cabelo
  • Alterações sensoriais
  • Inflamação do fígado (hepatite)
  • Fraqueza
  • Fadiga
  • Dores de cabeça
  • Inflamação dos olhos
  • Inflamação testicular.
As seguintes precauções podem ajudam a prevenir a infecção e disseminação do vírus Ebola:
Evite áreas de surtos
Antes de viajar para a África, saiba mais sobre as epidemias atuais e converse com um médico sobre os possíveis riscos.
Lave as mãos com frequência
Tal como acontece com outras doenças infecciosas, uma das medidas preventivas mais importantes é lavar as mãos frequentemente. Use água e sabão ou usar álcool gel 60% quando sabão e água não estão disponíveis. Essas medidas devem ser tomadas principalmente para pessoas em áreas de risco.
Evite o contato com pessoas infectadas
Cuidadores e profissionais de saúde devem evitar o contato com fluidos e tecidos do corpo da pessoa infectada, incluindo sangue, sêmen, secreções vaginais e saliva. Pessoas com Ebola são mais contagiosas nos estágios mais avançados da doença. Para interagir com o paciente, o ideal é usar luvas, máscaras, aventais e protetores oculares.
Pessoas infectadas devem ser isoladas das outras. Agulhas utilizadas devem ser descartadas e os instrumentos esterilizados.
Não manusear corpos de pessoas infectadas

Os corpos das pessoas que morreram de Ebola ainda são contagiosos. Equipes organizadas e treinadas devem enterrar os corpos, usando equipamento de segurança apropriado.

terça-feira, 7 de outubro de 2014

EXERCÍCIOS SOBRE TECIDO HEMATOPOIÉTICO 1º ANO

01) O sangue é constituído por uma substância fundamental líquida e pelos elementos
figurados. Sobre estes elementos é correto afirmar que:
I. As hemácias são células especializadas para o transporte de gases, apresentam o pigmento
hemoglobina e são anucleadas em todos os mamíferos.
II. Os leucócitos, ao atravessarem as paredes dos capilares, deslocam-se, emitindo pseudópodes, e podem facilmente fagocitar microorganismos.
III. As plaquetas consistem de fragmentos celulares e estão diretamente relacionadas com a coagulação do sangue.
Assinale a alternativa correta:
a) Somente a II.
b) Somente I e II
c) Somente I e III
d) Somente II e III
e) I, II e III
 02) Observe o esquema abaixo que apresenta as diferentes etapas do processo de coagulação sangüínea .Marque a alternativa que correlaciona corretamente os números  com as substâncias envolvidas nesse processo.






a) 1 - protrombina; 2 - trombina; 3 - vitamina C; 4 -protromboplastina.
b) 1 - trombina; 2 - protrombina; 3 - vitamina K; 4 -fibrina.
c) 1 - fibrina; 2 - protrombina; 3 - vitamina C; 4 -trombina.
d) 1 - protrombina; 2 - trombina; 3 - vitamina K; 4 –fibrina.

03)Neutrófilos, monócitos (que se diferenciam em macrógafos) e eosinófilos são os três tipos
de fagócitos que fazem parte de uma classe de componentes do sangue chamada
a) anticorpos.
b) hemácias.
c) plaquetas.
d) glóbulos vermelhos.
e) glóbulos brancos

04) As células do sangue são originadas de células totipotentes que estão localizadas:
a) no tecido nervoso
b) no tecido muscular liso
c) na medula óssea vermelha
d) no tecido muscular estriado
e) no tecido cartilaginoso

05) “Seja um voluntário, uma única doação pode salvar até quatro vidas”. (Diário da Manhã, 23/11/2004). “Doar sangue é simples e ajuda muita gente”. (O Nacional, 23/11/2004). Campanha alusiva à Semana Nacional do Doador Voluntário de Sangue.
Analise as seguintes afirmativas referentes a esse importante tecido.
I. O plasma é o componente líquido e contém, além de água, sais minerais, aminoácidos, lipídios, vitaminas, proteínas e hormônios.
II. As hemácias, também chamadas de eritrócitos, são células bicôncavas, anucleadas nos mamíferos, que transportam os gases respiratórios.
III. As plaquetas são fragmentos citoplasmáticos que realizam funções importantes no combate aos processos alérgicos.
IV. Os linfócitos são leucócitos agranulócitos produzidos na medula óssea que realizam a função de defesa através da fagocitose.
Está correto o que se afirma em
a) I e II apenas.
b) II e III apenas.
c) I, II e IV apenas.
d) II, III e IV apenas.
e) I, II, III e IV.
06) os punhos e os pulsos cortados e o resto do meu corpo inteiro/ há flores cobrindo o telhado e embaixo do meu travesseiro/ há flores por todos os lados/ há flores em tudo que vejo/ a dor vai curar estas lástimas o soro tem gosto de lágrimas/ as flores têm cheiro de morte/ a dor vai fechar esses cortes/ flores, flores, as flores de plástico não morrem..." 
(Trecho da letra da música "Flores", dos integrantes do grupo "Titãs" Charles Gavin, Tony Bellotto, Paulo Miklos e Sérgio Britto). 

Analisando histologicamente alguns trechos, é correto afirmar: 



(01) É esperado que após a coagulação do sangue na área da lesão ocorrida ("os punhos e os pulsos cortados") concentre-se aí grande número de macrófagos, fibroblastos e plasmócitos. 

(02) Se uma cartilagem hialina for lesada em um indivíduo adulto, a sua regeneração ocorre facilmente, já que ela é um tecido ricamente vascularizado. 

(04) Quando ocorre um corte profundo na pele, os vasos sangüíneos são lesados e isso ocasiona o extravasamento do plasma, juntamente com células de sangue. 

(08) O músculo estriado esquelético é um tipo especializado de tecido conjuntivo. 

(16) Proteínas colágenas são constituintes importantes na matriz extracelular do tecido conjuntivo, sendo necessárias nos processos de reparo e cicatrização. Elas podem ser sintetizadas por osteoblastos, condroblastos e fibroblastos. 

(32) O tecido ósseo é muito resistente, sem plasticidade e com pouca irrigação sangüínea.

TECIDO HEMATOPOIÉTICO





Funções do tecido sanguíneo:
*Transporte de gases = Relacionado com sistema Respiratório
*Transporte de nutrientes = Relacionado com sistema Digestivo
*Transporte de excretas = Relacionado com sistema Excretor
*Transporte de hormônios = Relaciondo com sistema Endócrino
*Atuação na defesa do organismo = Relacionado com sistema Imunológico



São as células mais numerosas do sangue, são originadas na medula óssea vermelha e sua função é o transporte de gases. Dentro dela encontramos a proteína chamada Hemoglobina (Hb), onde a maioria do oxigênio transportado se encontra, além disso, encontramos outra enzima chamada Anidrase Carbônica, que participa do transporte de 70% do gás carbônico sanguíneo.
Leucócitos, ou glóbulos brancos:
São os responsáveis pela defesa do nosso corpo, geralmente em baixa quantidade, podendoaumentar quando o organismo se encontra com uma atividade imunológica elevada.
Destaque para os principais leucócitos:
Macrófagos: Células que fagocitam substâncias estranhas ao organismo (antígenos).




linfócito T (CD4): Célula que estimula a produção e migração dos outros leucócitos. 
Linfócito T (CD8): Célula que induz o processo de morte celular programada.
Plaquetas: São fragmentos de células chamada megacariócitos, geradas na medula óssea vermelha. Possuem papel na coagulação do sangue.



Plasma: Componente fluido do sangue, possuindo na sua grande maioria água e vários sais minerais.


domingo, 27 de julho de 2014

LÂMINAS PARA O RELATÓRIO DE SISTEMA A B O

  1. O Relatório deverá conter um resumo do que aconteceu na aula;
  2. A relação de aglutinógenos e agutinogênios - proteinas e anticorpos;
  3. Em cada lâmina identificar o tipo sanguíneo e o que aconteceu em cada reação.






quinta-feira, 26 de junho de 2014

EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 1º ANO A B C ENTREGAR NA 1ª AULA DEPOIS DAS FÉRIAS


1) Qual é a diferença entre uma célula procariótica e uma eucariótica?
2) O que é citoplasma?
3) Como é formada a parede celular?
4) O que é carioteca?
5) O RNAm (RNA mensageiro) leva informação genética para a síntese dos diferentes tipos de proteínas. Que organela da célula é responsavel pela síntese de proteínas?
6) Qual ou quais as funções do complexo golgiense?
7) O que é repiração celular? Qual estrutura é responsável pela respiração na célula?

OBS: Basta clicar na imagem e vc verá em tamanho maior ok

quarta-feira, 28 de maio de 2014

APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS DE BIOLOGIA - ESTÁ INCOMPLETO - FALTAM 2 TURMAS

1º ANO A - BIOQUÍMICA

1º ANO A - BIOQUÍMICA

2º A CANÇÃO DOS MONERAS

2º B CANÇÃO DOS MONERAS - PAGODE

2º B CANÇÃO DOS MONERAS - PAGODE

2º A CANÇÃO DOS MONERAS

3º B GENÉTICA TÁ COM TUDO

3º B GENÉTICA TÁ COM TUDO

3º C GENÉTICA TÁ COM TUDO

3º C GENÉTICA TÁ COM TUDO

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Estados Físicos da Matéria 1º Ano



Mudanças de estado físico
As passagens entre os três estados físicos (sólido, líquido e gasoso) têm o nome de mudanças de estado físico.


Você já viu como num dia quente, um pedaço de gelo logo derrete depois de tirado do congelador?
Nesse caso, a água em estado sólido passa rapidamente para o estado líquido. Essa mudança de estado é conhecida como fusão.

Fusão
Passagem, provocada por um aquecimento, do estado sólido para o estado líquido.
O aquecimento provoca a elevação da temperatura da substância até ao seu ponto de fusão. A temperatura não aumenta enquanto está acontecendo a fusão, isto é, somente depois que toda a substância passar para o estado líquido é que a temperatura volta a aumentar.


O ponto de fusão de uma substância é a temperatura a que essa substância passa do estado sólido para o estado líquido.
No caso da água o ponto de fusão é de 0ºC. Assim, o bloco de gelo permanecerá a 0ºC até todo ele derreter para só depois sua temperatura começar a se elevar para 1ºC, 2ºC etc.
Mas o contrário também acontece. Se quisermos passar água do estado líquido para o sólido, é só colocarmos a água no congelador. Essa mudança de estado é chamada solidificação.

Solidificação
Passagem do estado líquido para o estado sólido, através de arrefecimento (resfriamento).
Quando a substância líquida inicia a solidificação, a temperatura fica inalterada até que a totalidade esteja no estado sólido, e só depois a temperatura continua a baixar.


No caso da água o ponto de solidificação é de 0ºC. Assim, a água permanecerá a 0ºC até que toda ela congele para só depois sua temperatura começar a diminuir para -1ºC, - 2ºC etc.
Você já percebeu que, quando uma pessoa está cozinhando, ela tem que tomar cuidado para que a água não suma da panela e a comida queime e grude no fundo? Mas para onde vai a água?
A água passa para o estado gasoso: transforma-se em vapor, que não pode ser visto. A passagem do estado líquido para o estado gasoso é chamada vaporização



Vaporização
Passagem do estado líquido para o estado gasoso, por aquecimento.
Se for realizada lentamente chama-se evaporação, se for realizada com aquecimento rápido chama-se ebulição.
Durante a ebulição a temperatura da substância que está a passar do estado líquido para o estado gasoso permanece inalterada, só voltando a aumentar quando toda a substância estiver no estado gasoso.


O ponto de ebulição de uma substância é a temperatura a que essa substância passa do estado líquido para o estado gasoso.
No caso da água o ponto de ebulição é de 100ºC. Assim toda a água permanecerá a 100ºC até toda ela tenha evaporado para somente depois sua temperatura começar a aumentar para 101ºC, 102ºC etc.
A água pode passar do estado de vapor para o estado líquido. É fácil observar essa passagem. Quantas vezes você já não colocou água gelada dentro de um copo de vidro fora da geladeira? Depois de um tempo, a superfície do lado de fora fica molhada, não é mesmo?
As pequenas gotas de água se formam porque o vapor de água que existe no ar entra em contato com a superfície fria do copo e se condensa, isto é, passa para o estado líquido. Essa mudança de estado é chamada condensação, ou liquefação.

Condensação
Passagem do estado gasoso para o estado líquido, devido ao um arrefecimento (resfriamento).
Quando a substância gasosa inicia a condensação, a temperatura fica inalterada até que a totalidade esteja no estado líquido, e só depois a temperatura continua a baixar.


Um exemplo de condensação é o orvalho e a geada!
Às vezes, quando está frio, logo de manhã vemos que muitas folhas, flores, carros, vidraças e outros objetos que estão no ar livre ficam cobertos de gotas de água, sem que tenha chovido: é o orvalho.


O orvalho se forma quando o vapor de água presente no ar se condensa ao entrar em contato com superfícies que estão mais frias que o ar. Se a temperatura estiver muito baixa, a água pode congelar sobre as superfícies frias, formando uma camada de gelo: é a geada, que pode causar prejuízos às plantações, já que o frio pode destruir folhas e frutos. 



Você já observou que certos produtos para perfumar o ambiente instalados no banheiro, por exemplo, vão diminuindo de tamanho com o tempo? Isso acontece porque eles passam diretamente do estado sólido para o estado gasoso. Essa passagem do estado sólido para o gasoso e vice-versa é chamada sublimação.

Sublimação
Passagem direta de uma substância do estado sólido para o estado gasoso, por aquecimento, ou do estado gasoso para o estado sólido, por arrefecimento. Ex. Gelo seco, naftalina.

                                Exercícios 



1. Sempre que um navio derrama petróleo no mar, ocorre um grande desastre ecológico em virtude das substâncias que ficam na superfície da água. Por que o petróleo flutua?

2. São comuns expressões do tipo “o alumínio é um metal leve” ou “o mercúrio é um líquido muito pesado”.Discuta o significado dessas expressões em relação ao conceito de densidade

3. Um cubo de pau-brasil com 2,0 cm de aresta tem massa igual a 3,5 g. Com base nessa informação, responda:
a) Qual a densidade do pau-brasil?
b) Essa madeira flutua em água? Justifique. (Densidade da água = 1,0 g/cm3)