sábado, 9 de julho de 2011

BIOLOGIA TAMBÉM É POESIA


Meu Desabafo 

Estou doente e tão carente
Minha condição é deprimente

Meu verde cheira queimado
O meu galho foi cortado
E não dá mais pra quebrar o galho

 
O pássaro no chão caído
O celeste azul destruído
O imenso mar poluído
O extinto animal ferido

 
Meu ar está asfixiado
O clima muito abafado
Quase tudo está acabado

O homem está demente
Não há mais selva, nem serpente
O mundo está tão diferente
Acabaram com o ser vivente

Trocaram tudo por cimento
Agora restou apenas o lamento
Pelo mau comportamento

Pra que tanto experimento
Sem nenhum comprometimento
E sem o menor sentimento?

O homem chegou sorrateiro
Pensou só em ganhar dinheiro
E está destruindo-me por inteiro

Eu sou a Natureza!

 
E estou agonizando
A fumaça me sufocando
O lixo me enterrando
De piedade estou precisando

Ou será que é a Humanidade
que de mim está necessitando?


Eu estou morrendo
E o Homem sofrendo
Com seu ato horrendo


Ele foi me vencendo
E eu desconhecendo
Sua falta de pudor
Agora peço com clamor
Ajuda-me, por favor!

Antes que seja tarde
Não seja covarde
E tente entender
A Vida precisa viver!

Jussára C Godinho

3 comentários:

  1. Lindo Blog! Parabéns!
    Jussára C Godinho

    ResponderExcluir
  2. Lindooooo!!!Parabéns ao Blog...maravilhoso, poema maravilhoso... amei!!!!
    Fabiana Andréa

    ResponderExcluir
  3. Apresento o livro VERDE QUEREMOS VER-TE de Jussára C Godinho.
    Poemas que exaltam a beleza da Natureza e clamam pela sua preservação!
    Confiram:
    http://www.jussaracgodinho.blogspot.com.br/2013/07/verde-queremos-ver-te.html

    ResponderExcluir